15.1.13

Do que parece.


''Eu até já tentei ser diferente, por medo de doer, mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim. " Ana Jácomo.
Pode até parecer, mas não sou uma pessoa desinteressada pelas coisas. Talvez, este meu estilo "gato de armazém" possa mesmo passar a impressão de que não estou nem aí, que não ligo ou não me importo. Mas jeito é jeito, e este é o meu. Não é uma segunda pele, uma roupa que a gente pode mudar quando não se gosta. 

Admito que não me empolga esse negócio de “seguir a massa”, de ouvir aquela música do momento só porque todo mundo está ouvindo, ou assistir àquele filme que está em cartaz há 5 semanas. 

Tenho preguiça de  repetir comportamentos, de fazer média, de agradar por conveniência. E pago caro por isso: algumas pessoas sorriem pra mim, mas seus olhos não mentem. Sabe aquele olhar atravessado? Pois é! Talvez eu seja mesmo um pouco indigesta. É, talvez seja. 

Mas eu não vim a esse mundo a fim de viver em função da aprovação de ninguém. É difícil agradar quem dorme e acorda com a gente, o que dirá das pessoas que passam por nós. Se conseguir, me ensine, por favor! 

Sou grata por quem me conhece e permanece comigo simplesmente pela amizade, pela companhia e, acima de tudo, porque me aceita como sou. 

É isso que é  suficiente. E para ele (a) eu digo: meu coração é minha casa. Pode entrar e ficar o quanto quiser!


Postagem do dia 22/2/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email