24.9.15


Quando piso folhas secas
em tons degradês espalhadas
pelo caminho onde atravesso
lembro-me de que não posso esquecer
de quão efêmera e magnífica é a vida.
Efêmera e magnífica,
magnífica e efêmera.
Caídas e espalhadas pelo chão,
com suas nuances esverdeadas e terrosas,
elas contam-me um segredo,
à medida que emitem um ruído
provocado por meus sapatos
ao pisarem-nas:
Aproveite a vida,
beba, coma, suga
tudo o que ela vier a ofertar-te
Tempus fugit
Carpe diem
Nunca saberá o momento
em que seus olhos piscarão pela última vez ,
tornando-a como estas folhas secas
em tons degradês espalhadas
pelo caminho onde outros atravessarão.

-Gilmara Pessoa
 



20.8.15

Sobre o que eu queria te dizer



Eu apenas queria que estas palavras chegassem até você como uma previsão de chuva num dia quente, cujo ar estivesse tão rarefeito a ponto de quase sufocar-nos. E que você fosse por elas encharcado dos pés à cabeça e coração. 

Eu apenas queria que cada letra encontrasse um caminho para dizer o quanto a vida passou a ter um significado especial desde aquele 06 de março de alguns anos idos. E como eu passei a gostar de domingos - antes tão monótonos e sem graça-.  

Eu apenas gostaria que soubesse que, embora tão previsível e acostumada a elaborar teorias a respeito de quase tudo, fiquei no vácuo ao te ver se aproximar da mesa onde me assentava sobre pseudo-convicções em relação ao amor e de tudo o mais.

Você sabe o quanto eu resisti, e como enganei a mim mesma tentando convencer-me de que o melhor era não me envolver, não me aproximar, quando na verdade, eu já estava totalmente rendida ao encanto de te amar.

Eu apenas queria que você soubesse quão agraciada sou por ter alguém com quem partilhar sonhos, atravessar muros e paredes, e segurar a mão enquanto caminho nessa incrível e louca jornada chamada vida.

Mil vezes te diria sim. Mil vezes correria ao seu encontro de braços, sorrisos e peito abertos. 

Eu só queria que você soubesse que só estou enchendo seus olhos com essas palavras, porque são delas que tenho sido preenchida. Para todo o sempre serão teus os  beijos, abraços e meus sins.



.

8.5.13

Da chegada.




E foi assim que tão repentinamente você apareceu: 
na velocidade de uma estrela que viaja do oriente para o ocidente. 

Quando me dei conta você já estava aqui 
com mãos, afagos, beijos e mundos. 
Coube a mim, corresponder ao seu olhar amendoado 
e decifrar o que ele queria me dizer. 

Para ser sincera eu nem estava te esperando. 
Levava uma vida tão só-ssegada
mas desde que você chegou comemoro cada pôr-do-sol. 
E quando anoitece e aparecem as primeiras estrelas, 
algo aqui dentro me leva a dizer: 
-Graças a Deus! 
Sim, porque as estrelas anunciam a sua chegada. 

Quando te encontro, no clarão da lua, 
o que mais quero é entregar-te o que guardei durante todo o dia: 
o meu melhor sorriso. 
E dele tenho feito estoque desde o primeiro instante  que te vi. 

Agora, algo me diz que daqui em diante será sempre assim: 
poesia, flores, brigadeiro, amores-perfeitos e beijos sem fim.

1.3.13

Do pedido que fiz ao céu.



.
Postagem do dia 30/03/09


Hoje pedi ao céu que não chovesse. Que não deixasse cair sobre nós as derradeiras águas de março findando mais um verão. Desta vez haveria de ser diferente. 

Então, com aquele jeitinho de quando se quer algo do fundo do coração, pedi que à noitinha, um tapete de estrelas fosse forrado no espaço infinito e que as cinquenta delas, as mais brilhantes do firmamento, desenhassem a letra mais linda do alfabeto: a letra do seu nome. 

Mais tarde, deitados na grama macia e perfumada, rodeados por cerejeiras, gardênias, lírios e margaridas, ficaremos a contemplar o universo sorrindo pra nós.
.
.
...Eu caminho vivo no meu sonho estrelado...

- Victor Hugo -

15.1.13

Do que parece.


''Eu até já tentei ser diferente, por medo de doer, mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim. " Ana Jácomo.
Pode até parecer, mas não sou uma pessoa desinteressada pelas coisas. Talvez, este meu estilo "gato de armazém" possa mesmo passar a impressão de que não estou nem aí, que não ligo ou não me importo. Mas jeito é jeito, e este é o meu. Não é uma segunda pele, uma roupa que a gente pode mudar quando não se gosta. 

Admito que não me empolga esse negócio de “seguir a massa”, de ouvir aquela música do momento só porque todo mundo está ouvindo, ou assistir àquele filme que está em cartaz há 5 semanas. 

Tenho preguiça de  repetir comportamentos, de fazer média, de agradar por conveniência. E pago caro por isso: algumas pessoas sorriem pra mim, mas seus olhos não mentem. Sabe aquele olhar atravessado? Pois é! Talvez eu seja mesmo um pouco indigesta. É, talvez seja. 

Mas eu não vim a esse mundo a fim de viver em função da aprovação de ninguém. É difícil agradar quem dorme e acorda com a gente, o que dirá das pessoas que passam por nós. Se conseguir, me ensine, por favor! 

Sou grata por quem me conhece e permanece comigo simplesmente pela amizade, pela companhia e, acima de tudo, porque me aceita como sou. 

É isso que é  suficiente. E para ele (a) eu digo: meu coração é minha casa. Pode entrar e ficar o quanto quiser!


Postagem do dia 22/2/10

29.11.12

Do encontro.



Postagem do dia 13/01/10

...até que um dia, o amor de repente acontece... porque seu coração estava exatamente onde deveria estar para ser encontrado!

.
.
Sim. Aconteceu, ou melhor, tem acontecido aos pouquinhos, um dia de cada vez, sem pressa, devagarzinho. 

É melhor que seja assim, sem aquela ânsia que consome, que devora, que enlouquece. Apesar de que, enlouquecer de amor vez em quando não seja, propriamente, um pecado capital, afinal, uma dose de loucura ajuda a expurgar toda morbidez deixada por um pseudo-amor num tempo passado. 

E desde então, os dias têm sido mais curtos, os banhos demorados, com o espelho fez as pazes, e até os raios de sol nas tardes quentes de verão nem incomodam tanto. 

Pois bem, a moça morena resolveu se dar uma chance. Acostumada a olhar pela janela, decidiu agora, abrir a porta e sair por aí de mãos dadas com a vida. 

E tem re-descoberto que vale a pena tentar novamente, vale a pena arriscar. E por ter acreditado tanto, começou a viver, enfim. 

Sai por aí repetindo para sim mesma versos de Guimarães Rosa: “felicidade se acha é em horinhas de descuido”

E por ser assim, tão descuidada é exatamente isso o que encontrou.
.
.

Feliz amor a todos!

Follow by Email